ga('send', 'pageview');

Como Não Temer à Morte?

 

O Que é a Morte?

O que é a morte se não apenas um trocar de roupa?

Sim, poderia ser diferente se utilizássemos com sabedoria e amor as vidas…Se fôssemos REALMENTE GRATOS à oportunidade de estarmos nesta escola vivencial.

Mas diante da utilização de apenas um corpo com vida útil pré-determinada, infelizmente este se torna na prática, APENAS uma roupagem.

Para muitos uma visão um tanto simplória, para outros, desrespeito / heresia e para outros ainda uma dor dilacerante…muito além de uma saudade que pode ser sanada.

Se resumiria a AGIRMOS como seres espirituais vivendo em um invólucro carnal, ao invés do oposto como o mundo em que vivemos hoje exprime.

Minha experiência ao lidar com a morte deixa alguns confusos…confesso que as vezes até a mim mesma.

Um mix de hora frieza / centramento profundo e ora um desespero horrendo…com vontade de gritar, chorar, espernear…sair correndo.

…mas para onde? Como fugir da Consciência?

O que percebo é que seria muito mais fácil se não pensássemos na morte, apenas quando “ela nos batesse à porta”.

Uma vez estava em uma embarcação, atravessando a Baía da Guanabara no Rio de Janeiro, conversando com uma amiga. O motor deu problema, chamaram resgate para os passageiros e rapidamente se instalou um verdadeiro desespero.

Enquanto isso, nós continuávamos a conversa…até que chegou um momento em que a minha amiga falou que não conseguia mais prestar atenção com tudo aquilo ocorrendo ao redor.

Confesso que, depois também me questionei sobre como consegui manter a minha serenidade diante da possibilidade de morrer afogada …aliás, nem sei nadar… o que foi mais intrigante…rsrs

A resposta que obtive da minha consciência é que se fosse o meu momento, não poderia fazer nada além de agradecer pela oportunidade vivenciada até aquele momento; pedir perdão pelo que deixei de fazer ou não fiz como “julgava correto” e, aguardar, esperançosa quanto ao lugar (em consciência) em que me encontraria posteriormente.

Algo do tipo: -Quem será que vou encontrar? Se for bom, ótimo!… Mas se não for, terei que pedir logo ajuda bem rápido…. vibrando na Luz. Elevando a frequência rápido! 1 2 3 4 5 6 7…

Longos anos lidando com a vida e a morte, percebi que o que faz a morte se tornar um fardo ou um momento triste é o Não usufruir da vida.

E entenda-se USUFRUIR como algo da mais pura essência. Algo em que nossa consciência não tenha “sombra” de dúvidas se lhe trouxe méritos ou não.

E todos nós temos dúvidas quanto a isso…tem um dia em que fez um julgamento ou algo que se fosse hoje, faria diferente. Normal!

E infelizmente, ainda vimos poucas pessoas vivendo em consonância com sua Essências…vivendo em suas missões e propósitos.

O importante é aprendermos e não voltarmos ao ponto anterior com a desculpa de que somos criaturas errantes, afinal não temos mais tempo para continuar sendo ERRANTES com os nossos corpos pedindo socorro.

Com doenças autoimunes, psicossomáticas e a natureza expelindo através de cataclismos, os cânceres que impregnamos nela com ações de explorações irresponsáveis e de reação ao que viemos repetindo até hoje com nossos PENSENES ( Pensamentos + Sentimentos + Energias).

É o não nos preocuparmos em fazer o que é certo ou errado, seja para nós ou para / com o outro…afinal o certo e o errado não existe.

Deixemos claro, porém, do que se trata esta não existência de certo ou errado, haja vista que para continuarmos autossabotando nossos processos evolutivos (seja no âmbito individual ou planetário, que aliás, é onde reflete na prática), em muitos momentos atuamos como possuidores de todos os poderes inabaláveis de ação…ou seja, egoisticamente queremos e PRECISAMOS ter/fazer tudo, seja da maneira que for em detrimento de quem ou do que for.

Por exemplo: não nos atentarmos ao fato de que o pão que nos alimenta, não tenha vindo de mãos escravizadas e mais do que isso, não apenas transmutarmos as energias do que nos chega com este tipo de procedência, mas ativamente cumprirmos nosso papel para que tais ações não mais ocorram.

A não existência do Certo e Errado, significa que uma vez que o Todo atua em tudo, se deixarmos fluir a verdadeira ESSÊNCIA DIVINA, jamais faremos algo que “bom” unilateralmente.

Este “bom” sempre terá impacto em ambos os lados (ganha x ganha) e, consequentemente, ao Todo.

Como socorrista e sensitiva, percebo que o que assolam as mentes dos que se vêem em um leito de hospital ( e sei disso porque trabalhei em um, fisicamente falando, e sempre que preciso retornar à este tipo de ambiente sei o quanto me é desgastante) é exatamente o que poderiam ter feito diferente…antes de se verem frágeis e com companhias não muito agradáveis ao redor.

O quanto poderiam ter direcionado a educação dos seus filhos para deixarem seres mais responsáveis, Consciencialmente falando, no “mundo”, sendo capazes de tomar suas próprias decisões sem causar estragos sociais ou, simplesmente financeiros quanto aos “bens de família”.

E o que muito me entristece: o quanto “os podres” que construíram ou mantém seus impérios virão à tona quando perderem o controle físico por tais ações.

Quanta incredulidade no Poder Divino, em atuar uma vida inteira para construir para si e aos seus, um império de bens e poder, que lhe traga “Segurança” ou ainda “Estabilidade”. Um Sentimento de escassez, inclusive.

O maior de todos os sentimentos é o vazio do não convívio com algum ente querido ou de algum sonho que gostariam de ter realizado e na situação se acham sem tempo hábil.

É o não se permitir estar vivo e presente com quem ama e isso inclui a si próprio, pois viveu em total desconexão com sua Essência.

Muitos desses, desacreditados do mundo, vibram diariamente em um futuro de trevas, escasso de oportunidades…querem fugir para outros países, (será que para caçar Pokemons?)

Nem sequer, procuram entender suas consciências…sentem medo da morte, embora caminhem um pouco a cada dia na direção dela…se entregando…matando cada sonho que suas mentes, se bem utilizadas, poderiam facilmente realizar.

E o mais incoerente: desacreditados, mas dizem que por amor, procriam…colocam filhos num mundo em que eles não acreditam e o fazem ignorando que por não acreditarem co-criam este mundo.

Se apenas permitissem, reprogramar seus pensamentos, sentimentos e ações, poderiam auxiliar no grande e maravilhoso trabalho que os Seres de Luz, mesmo com pouca “mão-de-obra” executam diariamente.

Eu entraria agora facilmente no assunto da alienação em que nos mantém “permitindo” que a morte continue sendo um tabu, mas por enquanto reflitamos nos conceitos abordados até aqui e escolhamos o melhor caminho.

Que façamos bom uso do poder de escolha que nos foi dado!

Um Beijo em Seu Coração de Luz!

Cadastre-se gratuitamente em minha LISTA VIP para receber conteúdo GRATUITO e de QUALIDADE sobre como VIVER EM FLUXO!!!

 

%d blogueiros gostam disto: